Arruda e alecrim

Pela varinha de condão do meu coração, tenho percorrido um caminho sem volta. Reconhecendo, agradecendo, aceitando e perdoando os passos que errei ((conscientemente ou não)). Buscando acertar e ser plena, equilibrada e justa. Amando essa energia divina e linda que desperta no meu ser. Deus e meus eus eternamente. Meu Cristo. Meu Buda. Meu globo terrestre. Não desejando o mal, nem invejando a estrada que é do outro. Brilhando minha energia e recuando sempre que preciso de espaço e tempo para ver as coisas como elas são.
O mal que me fiz engolindo dor, não farei mais.
Pela varinha de condão da intuição, seguiremos eu e Baby, serenas como a canção do universo...

Barbara Ella inspirada pela infância acordada da ex Baby Consuelo)
Postar um comentário