................Subway dos sonhos ......................

.
.
.
Na estrada de falhas
revelo-me nômade,
indo para um lugar
depois da última vez,
que nunca mais voltei.

Nos ares moram
as idéias que busco.
Mas não vôo!

Salto sobre vidros
que estilhaço à toa.
Há, por certo, eu sei,
sobrevida na dor.

Sem inebriar não há
O que me faça ir
além de mim.

A viagem sim,
me permite, por fim,
um declínio à subway
dos sonhos.


Barbara-Ella
Postar um comentário