................Sou livre.................

.
.
.
Recebi o dom do livre-arbítrio, como todos.
Qualifico o que é bom ou ruim, amo quem preciso amar, temo a quem eu devo, reconheço-me mais ainda dentro de mim.
Penso até onde posso, não no conceito de um poder pleno, mas sim no das limitações impostas por minhas qualificações do que é bom ou ruim.
Escolho não pensar além de Deus.
Pensar Deus me faria ser mais do que o próprio?
Cientificamente, existir Deus é ilógico, a ponto da própria ciência não questioná-lo.
Enfim, não me disponho a pensar esta hipótese, porque o temor do castigo Divino, me foi obrigatoriamente imposto antes da consciência me ser dada.
Nasci livre, sem ter a escolha de não sê-lo.
Contraditório?
Só os donos de sua própria consciência questionam Deus.

Sou livre.


Barbara-Ella & Carlitos
Postar um comentário