................Porta adentro....................

.
.
.
Ar que respiro lento, alegria.
Meu nome cantado em quarteto, sedução.
Abre a porta, elevador de fantasias.
O que sai da boca, mata não!

Cigarro acabado resta a minha.
Ocupa o espaço do sono, passarinha.
Encanta as imagens que cria,
repensa as posses e reparta as canções!

Palavra corpo fala com a língua
A noite se faz dia,
mas noite que é dia, anoitece.
A boca é termômetro de pele.

Perigo, porta afora.
Eu, porta adentro.
Não feche...


Barbara-Ella
Postar um comentário